segunda-feira, 27 de junho de 2011

Costura

O canto dos nossos olhos:
o mesmo som na mesma cabine
amanhecendo silêncio em longa-metragem

durante a viagem
vou destruindo a gente
ciente da tua macumba costureira

hoje perdurei a incerteza

3 comentários:

Fernanda Feola disse...

Adorei!

Lady Chique disse...

é vc quem esceve? nossa, seus poemas são lindos! Tbm escrevo: www.contosdeumalady.blogspot.com

Leo Curcino disse...

Sinal que a certeza veio, veio devagar, mas veio. É o que importa. Foi essa minha interpretação dos seus versos.

Abs, rapaz.