terça-feira, 21 de agosto de 2007

Acorda, Comparsa (parte 2)

Cego
tu mancas té sentado
sempre serás mandado
e no entanto me sorri

Mudo
Calado só deixando
A vida que passando
não volta nunca mais

Não
é noite eternamente
O dia vai ser quente
e bom pra trabalhar

Treva
que a terra escurece
E o galo adoece
falece sem cantar

Comparsa
te digo tudo é farsa
levanta, colhe e caça
escute o que eu digo

A noite
Denovo vai chegar
E o mal não vai passar
Só sinto te informar

Nenhum comentário: