quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Perfume Romântico

...........Ao sentir,
constato convicto
a sublime heresia:

O cheiro da rosa
é exalado pela poesia
e aromado de prosa.

3 comentários:

rafael disse...

bem bacana vei. simples mas agradavel, tah com um tom bem legal.

Anônimo disse...

Bonito isso de tornar a poesia cinestésica, dando-lhe aroma. Bonito tb, tratar a rosa-flor-natureza como musa, superior, essência, coisa maior. Tão nobre que perdoa a heresia do poeta, que afinal tem como crime, apenas o buscar o modelo mais sublime para expressar o belo. Legal o sinergismo entre rosa, poesia e sentimento (ou percepção): eu sinto o cheiro da rosa na poesia, logo, poesia é flor.

Welington de Sousa disse...

Perfume ramântico impossivel de não sentir com tanta simplisidade e muita, muita semsibilidade ! muito legal !