quinta-feira, 20 de maio de 2010

Ynos

A Isaias

Varou-me o peito o tiro de luz

um monóculo objetivo
desalumiado na aura de alcaçuz

Haja vida nos nossos estabelecimentos virtuais
pois conheço-te dois terços da testa e a vontade
de fazer o melhor que podemos fazer hoje em dia

6 comentários:

Adriana Karnal disse...

vc escreve com o dedo no gatilho...muito bom!

isaias de faria disse...

valeu! temos q vara a literatura!

isaac disse...

Um recado poético e sem delongas, como toda boa poesia deve ser. É um telegrama, Vítor! Imagina, receber um telegrama desses?! Abraços mano.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
VICTOR

ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE BLADE RUUNER , CHOCOLATE, EL NAZARENO- LOVE STORY,- Y- CABALLO.

José
Ramón...

Heyk Pimenta disse...

achei que era pro isaac.
engraçado, porque ele também falou que só conhece o pedacinho do rosto, como no maná, né? só tem os pedacinhos da galera. quem são? legal. e ainda assim qcreditamos

Jonathan disse...

Legal!