terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Tendo Voltar

Tendo ao retorno
à saudade
ao fim daquela maldade
ao suave enfraquecer

saudoso da simetria
daquele jeito de poesia
do cangote cheiroso
minutos rebeldes

fervo o sangue
em João e Pessoa
como sempre

esfrio escrifazendo
descanso aquecido

sol e lua
mãos dadas
aneladas, atadas

imagem do não-ver
afagos ao espelho

tendo voltar,
prometo

2 comentários:

Aron Matschulat disse...

gostei, bonitao.
principalmente do final... muy fuerte e delicado.
=*

Anônimo disse...

O Pessoa eu sei... E o João, quem é?
Sempre que te leio quero tb escrever, roubar sua idéia e sair escrifazendo loucamente, persenguindo sua ousadia de pular do simétrico pro rebelde e descansar num cangote cheiroso.
Larica.