segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A Imagem do Gato

O que vejo é objeto; Se abro o olho há imagem; se fecho também.

Vejo um gato perambulando na areia. A areia se introduz intrusa entre seus dedinhos e ele se agonia e arrepia, olhando para as patas. Desatina a correr pela borda da água, e quando ela lhe chega aos calcanhares (ou cotovelos?), o gato se rende à sensação arenosa. Um cão virá se alimentar das costelas do gato, pra que o mar dê à luz uma gata. Até lá o gato vai comer mais de trinta estrelas do mar - a vida surge das supernovas. O cão então se sacia em seu papel lógico. Que se sucede do caso da morte do cão? O gato envelhece pensando nisso. Eu envelheço vendo o ciclo.

8 comentários:

Leonardo Curcino disse...

a vida é cheia de círculos viciosos. sem querer (e as vezes querendo), nós fazemos parte de vários deles. e não adianta fechar os olhos, pois continuamos a vê-los.

em suma, foi o que este texto me levou a pensar. estou em meio a alguns vícios que provavelmente não vou conseguir me livrar tão cedo.

Lírica disse...

Quando não morremos do que temos medo, morremos de medo, ou vivemos de medo...
E nunca nada tá mesmo bom, seja o mar, seja areia, tudo nos pode afogar, mesmo assim, andamos na areia, comemos do mar... nascemos pra perecer.

Ca:mila disse...

todos seremos digeridos nas bocas e estômagos de alguém.

Gabriel Ferreira disse...

nunca nos esqueçamos que somos como o cão, como o gato, como a estrela do mar. envelhecemos vendo o ciclo e sendo parte dele, sendo ele mesmo. pensar assim me faz sentir tão pequeno...me faz sentir a imensidão...

Rachel Souza disse...

A imagem se forma queiramos ou não. é quase uma entidade, uma força. e por vezes nos devora.
Bêjo!

Heyk Pimenta disse...

Tem coisa aí.
Não peguei tudo, mais tem coisa. Dicas na forma das frases me deram curiosidades e tal.
Vou olhar.

compulsão diária disse...

hummmmmgostei da areia nas patas do gato. imagem inusitada: um gato na praia, na beira do mar. Cachorros temem gatos, sabia?
Por isso, atacam. Como disse o centauro (Heyk) temcoisa, tem mais coisa. Pra reler. beijo

Tulio Malaspina disse...

Destruição é necessaria a criação...
sensivel, conclusivo e obscuro!
li algumas vezes ainda... gosto da colocação da supernova...
abraços!!